Papa denuncia escravidão moderna e insta países a combater o tráfico humano

CIDADE DO VATICANO (Reuters) – O papa Francisco instou os governos a tomarem ações definitivas contra o tráfico internacional de pessoas, um negócio que movimento 150 bilhões de dólares ao ano e aflige milhões de pessoas tratadas como escravas modernas.

O papa falava a milhares de pessoas na praça São Pedro dois dias depois da igreja católica ter marcado um dia de prece e consciência sobre o tráfico humano.

“Eu apelo, particularmente aos governos, para que as causas desse flagelo sejam enfrentadas com decisão e as vítimas sejam protegidas”, disse Francisco.

A estimativa mundial é de que 45,8 milhões de pessoas vivam em alguma forma de escravidão, de acordo com o Índice de Escravidão Global 2016 da Fundação Walk Free.

A imigração se tornou um tema dominante e altamente politizado na Europa, com mais de 1 milhão de pessoas buscando asilo no continente em 2015, mas reduzido desde então.

Muitos imigrantes chegam através de traficantes, frequentemente em condições terríveis e por altas somas de dinheiro.

“Todos nós podemos fazer mais e ajudar informando casos de exploração e escravidão”, acrescentou o papa.

Reportagem de Philip Pullella

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *