Categories Região

Após quase um ano preso, ex-prefeito de Marabá Paulista ganha liberdade

José Monteiro da Rocha, de 63 anos, cumpria pena em Presidente Prudente.
Ele foi preso por crimes contra a Lei de Licitações e sua pena era de 15 anos.

Do G1 Presidente Prudente

zezao

José Monteiro da Rocha comandou Marabá Paulista entre 2005 e 2012 (Foto: Reprodução/TV Fronteira)

Após quase um ano preso, o ex-prefeito José Monteiro da Rocha, de Marabá Paulista, conseguiu a liberdade nesta sexta-feira (24) e não cumpre pena mais no Centro de Ressocialização (CR) de Presidente Prudente.

De acordo com o advogado Sidney Duran Gonçalez, que atua na defesa do ex-prefeito, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulou as três condenações criminais contra Rocha. Ao todo, ele havia sido condenado a 15 anos de reclusão.

Com as anulações, o advogado explicou que foi expedido o alvará de soltura e seu cliente colocado em liberdade nesta sexta-feira (24). Ele salientou que o STJ concluiu que a conduta do ex-prefeito que o havia levado à prisão não foi criminosa e que Rocha não causou prejuízo ao erário.

O alvará de soltura foi expedido pela juíza da Unidade Regional do Departamento Estadual de Execução Criminal (Deecrim), Flávia Alves Medeiros.

Prisão
Rocha foi preso na manhã do dia 4 de março de 2016, pela Polícia Militar, na Avenida Álvaro Coelho, no Centro de Marabá Paulista. Na ocasião, foi dado cumprimento de dois mandados de prisão expedidos pela 1ª Vara da Comarca de Presidente Venceslau. Contudo, as três condenações foram por infringir a Lei de Licitações.

Na época da prisão, o ex-prefeito residia no Estado do Mato Grosso do Sul, mas ainda tinha moradia em Marabá Paulista.

Rocha governou Marabá Paulista entre 2005 e 2008, então pelo PL, e entre 2009 e 2012, pelo PSDB. Ele também foi vice-prefeito, então pelo PPB, no período de 2001 a 2004. No período entre 1983 e 1996, Rocha cumpriu três mandatos consecutivos de vereador então pelos PDS, PFL e PRN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *