Cantor Victor diz que pensou em tirar sua vida após ser acusado de agressão

Victor Chaves falou que chegou pensar em tirar a própria vida três anos atrás, quando foi acusado de agredir a ex-mulher Poliana Bagatini, na época grávida do filho caçula do casal.

Vídeos de segurança do elevador do prédio onde eles moravam mostravam Poliana no chão.

“Me deparei com um caos psicológico e emocional. Tombei. Seis dias depois do episódio, quase tirei minha própria vida. Prefiro não entrar em detalhes”, falou o sertanejo.

Victor foi condenado a 18 dias de prisão, acusado de agredir a mulher com 15 chutes. Hoje, ele afirma que mantém uma relação amigável com Poliana em respeito aos dois filhos que tiveram juntos. “Fui acusado de 15 chutes que não dei. Foi notícia duas noites seguidas no Jornal Nacional. Eles colocaram que eu pedi para sair do programa. Isso nunca aconteceu. Eu tinha problemas com a direção, por questões ideológicas”, disse o músico sobre o fim de sua participação no programa The Voice Kids, como consequência da acusação. 

Desde de 2018, Victor está em carreira solo, após encerrar a dupla com o irmão Léo. “Fiquei sem chão. Vivi uma dor tão grande que só dormia e tocava. O que me salvou foi a arte. Durante uns sete meses, tomava banho de três em três dias. Eu me enfiei nos shows, mesmo envergonhado. Era música atrás de música para eu não pensar. Meus músicos me viam acabado, chorando. Disseram que houve vários shows cancelados. Não houve nenhum cancelamento”, relatou.

O cantor desabafou sobre as críticas que sofreu e sobre ter se mantido em silêncio durante todo esse tempo. “Para mim, a condenação era detalhe. Eu já tinha sido julgado e crucificado. Eu tive que dizer para mim mesmo que não sou isso [agressor de mulher]. Jamais fiz mal a quem quer que seja. Tive que me abster da internet, dos tabloides. Era tóxico. Está lá: Victor Chaves agressor, criminoso, bandido, espancador de grávida. Antes era: Victor Chaves cantor, produtor musical, ganhador de Grammys”. 

Victor também reclamou da falta de apoio dos colegas da classe artística e das postagens feitas na internet, sem ouvir o lado dele. “Teve gente que comentou atrocidades nas redes sociais e veio me dar apoio pessoal. A classe artística sumiu. Tinha contato com todo mundo, mas não me vitimizo. Houve gente, como Zélia Duncan, para quem escrevi mensagem. Era uma oportunidade de diálogo, de mostrar como se toma partido sem conhecer os fatos, mas ela não respondeu”.

Atualmente, o cantor mora em Campinas e vê os filhos a cada 15 dias, conforme decidido em ação de guarda.

Por Portal Bueno

Venceslau Editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com