Com eleição chegando, Trump endurece postura contra programa de imigração "Sonhador"

WASHINGTON (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ressaltando sua postura rígida em relação à imigração em um ano eleitoral, disse nesta terça-feira que irá rejeitar qualquer nova aplicação ao programação de imigração chamado de “Sonhador” e reduzirá proteções contra deportação de pessoas cuja elegibilidade está prestes a expirar.

Uma importante autoridade do governo afirmou que haveria uma revisão demorada de uma decisão da Suprema Corte do mês passado que concluiu que o governo teria errado na maneira que decidiu encerrar o programa Ação Diferida para Chegadas de Crianças (Daca, na sigla em inglês), no qual 644 mil imigrantes estão inscritos.

O governo anunciou que ainda irá considerar o encerramento do programa, que protege centenas de milhares de imigrantes vivendo nos Estados Unidos ilegalmente de serem deportados após terem entrado no país quando crianças —um grupo muitas vezes chamado de “sonhadores”.

A Reuters foi a primeira a reportar o plano do governo. 

A revisão deve durar pelo menos 100 dias, adiando qualquer decisão final sobre o programa para depois das eleições do dia 3 de novembro, na qual Trump luta por um segundo mandato contra o democrata Joe Biden. 

Enquanto tenta diminuir a vantagem de Biden nas pesquisas, o timing dá a Trump espaço para respirar sobre o programa que é popular entre muitos norte-americanos. Ao mesmo tempo, as medidas para limitar as proteções a deportações poderiam ajudar a aumentar o entusiasmo entre seus apoiadores mais radicais.

Reportagem de Steve Holland, Ted Hesson e Mica Rosenberg

Venceslau Editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com