Categories Mundo

Governador de Porto Rico renuncia após protestos em massa

SAN JUAN (Reuters) – Pessoas dançaram nas ruas da Cidade Velha de San Juan, na noite de quarta-feira, depois que o governador de Porto Rico, Ricardo Rosselló, anunciou a renúncia devido ao vazamento de mensagens ofensivas que provocaram protestos em massa na ilha caribenha.

Após 12 dias de manifestações às vezes violentas, o governador em primeiro mandato disse que sairá no dia 2 de agosto, já que foi incapaz de apaziguar seus críticos prometendo não buscar a reeleição e abdicando da liderança de seu partido político.

“Sinto que continuar nesta posição tornaria difícil o sucesso que obtive perdurar”, disse Rosselló listando seus feitos no governo, da criação de novas indústrias à defesa da paridade salarial para as mulheres.

Repleta de manifestantes que aguardavam o anúncio, a Cidade Velha de San Juan explodiu de alegria com a notícia de que Rosselló, cuja gestão foi assolada por alegações de corrupção, está deixando o cargo.

Milhares de portorriquenhos, em sua maioria jovens, tomaram os quarteirões diante da mansão do governador. Eles acenavam com bandeiras e soltavam fogos de artifício ao som dos brados “Lutar Sim, Render-se Não”.

“Cara, é incrível, cara, é maravilhoso, cara, estou muito feliz”, disse Leonardo Elias Natal, de 19 anos. “É hora de acordar, e estou muito orgulhoso do meu país”.

Outros, como a namorada de Elias Natal, estavam mais contidos.

“Estou muito, muito, muito, muito feliz, mas sei que precisamos permanecer aqui, gritando”, disse Julie Rivera, de 21 anos, que já estava planejando retornar na quinta-feira para protestas contra a mulher escolhido por Rosselló para sucedê-lo.

A secretária de Justiça de Porto Rico, Wanda Vázquez, ex-procuradora de 59 anos, é próxima demais de Rosselló, segundo Rivera.

Depois de comemorar noite adentro, os manifestantes planejavam se reunir às 9h desta quinta-feira no distrito financeiro da cidade para comemorar a renúncia do governador e assinalar sua oposição a Vázquez.

Em 2017, já durante o mandato de Rosselló, a ilha foi atingida por furacões consecutivos que mataram milhares de pessoas e causaram uma destruição generalizada, meses depois o território norte-americano decretou falência.

Cansados da crise e de uma recessão de uma década, os portorriquenhos se revoltaram quando autoridades dos Estados Unidos acusaram dois ex-funcionários do governo Rosselló de embolsarem dinheiro federal através de contratos governamentais no dia 10 de julho.

A gota d’água para muitos veio em 13 de julho, quando o Centro de Jornalismo Investigativo de Porto Rico publicou 889 páginas de conversas de bate-papo entre Rosselló e 11 aliados próximos nas quais o grupo fez comentários ofensivos e às vezes violentos sobre oponentes políticos, o cantor gay Ricky Martin e portorriquenhos comuns.

Reportagem adicional de Luis Valentin Ortiz, em San Juan, e Karen Pierog, em Chicago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *