Categories Cultura

Peças com temáticas norte-americanas dominam premiação do teatro britânico

LONDRES (Reuters) – Produções sobre homens gays em Nova York, amizade após os ataques de 11 de Setembro e amor no Mississippi dominaram o prestigiado prêmio Olivier do teatro brittânico, no domingo.

Em uma noite com clara temática norte-americana, “The Inheritance”, uma peça sobre a geração pós-auge da crise da Aids, foi a vencedora geral com quatro prêmios: melhor nova peça, melhor diretor (Stephen Daldry), melhor ator (Kyle Soller ) e melhor iluminação.

Escrita por Matthew Lopez, a peça em dois atos transpõe o clássico romance de 1901 de E.M. Forster, “Retorno a Howards End”, para a moderna Nova York, onde um grupo de homens jovens e ambiciosos pondera sobre sua existência e o legado da geração anterior.

“Eu não tenho o vocabulário adequado… parece uma experiência fora do corpo… um pouco louco”, disse Soller à Reuters depois de ganhar o prêmio que concorria ao lado de nomes como Ian McKellen e David Suchet.

“Estar falando para uma comunidade onde há tanta dor, muita cura a ser feita, é realmente incrível, muito emocional”,

Em seu discurso de aceitação, Soller homenageou as vítimas da Aids e lamentou que em algumas nações as pessoas ainda podem ser apedrejadas até a morte por serem gays.

“Come From Away”, um musical sobre o poder da gentileza entre os passageiros aéreos ancorados no Canadá após os ataques de 2001 em Nova York e Washington, também ganhou quatro prêmios, incluindo o de melhor novo musical.

“Company”, uma reformulação da comédia do compositor norte-americano Stephen Sondheim, com uma mulher em vez de um homem no papel principal, levou três prêmios, incluindo o melhor revival musical.

“Summer And Smoke”, um drama raramente encenado de Tennessee Williams sobre amor, solidão e autodestruição, ambientado em uma pequena cidade do Mississippi, levou duas estatuetas: melhor atriz (Patsy Ferran) e melhor revival.

“Eu não esperava isso … Ninguém sabe quem eu sou”, disse Ferran à Reuters, segurando uma taça de champanhe. “Eu posso ficar um pouco ansioso amanhã, não conte a ninguém!”

A mulher do príncipe Charles, Camilla, juntou-se às estrelas do teatro britânico para a luxuosa cerimônia no Royal Albert Hall, em Londres.