Segundo Duran, falta de interesse do Estado rebaixa e prejudica economia de Venceslau e região

Jorge Duran, prefeito de Presidente Venceslau e presidente da Unipontal – União dos Municípios do Pontal do Paranapanema, concedeu entrevista ao jornalista Wagner Bueno, no Programa Bom Dia Cidade da Rádio Vale de Presidente Epitácio, na manhã desta quarta-feira (17).

Duran esteve em São Paulo nos dias 15 e 16 de junho, com uma comitiva formada por prefeitos da região e lideranças políticas, para apresentar dados ao governo estadual e requerer a reclassificação da região no Plano São Paulo, que flexibiliza a quarentena em todo o estado. A região foi rebaixada para a fase vermelha, onde somente atividades essenciais podem funcionar.

O prefeito disse que as reuniões visavam tratar o mesmo problema, mas houve uma divisão política. Na primeira reunião, além de prefeitos, participaram os deputados estaduais Ed Thomas (PSB) e Reinaldo Alguz (PV). O prefeito de Presidente Prudente, Nelson Bugalho, e o deputado Mauro Bragato, ambos do PSDB, estavam ausentes. Já na segunda reunião, na terça-feira (16), os tucanos compareceram, já que o encontro foi agendado por eles. Nas redes sociais, o deputado Ed Thomas demonstrou indignação pela falta de união que o momento exige.

O governo estadual estava representado pelo vice-governador, Rodrigo Garcia, e pelo secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. A comitiva apresentou ao governo dados técnicos da região, segundo Duran, adquiridos nas mesmas fontes que fornecem os dados para o comitê que assessora o governador João Doria na tomada de decisão sobre a pandemia.

“Vimos várias discrepâncias na maneira como o governo apresenta os dados e como a gente vê. As reuniões foram longas e inconclusivas”, afirmou o prefeito. A segunda reunião teve um tom mais áspero e político, onde o representante da Unipontal e demais presentes cobraram do governo a responsabilidade pelo efeito da pandemia no Oeste Paulista.

Duran falou novamente que João Doria deve ouvir as lideranças locais e que o Estado não pode ser governado por um comitê formado por médicos e outros profissionais, mas pelo governador que foi eleito pelo povo. O grupo saiu das reuniões insatisfeito com o tom do governo, que ameaça os prefeitos e deputados a todo o tempo.

O secretário Marco Vinholi solicitou mais elementos para que o governo analise a possibilidade de reclassificação do Plano São Paulo. O prefeito de Presidente Prudente, Nelson Bugalho, se comprometeu a providenciar os dados e enviá-los ainda nesta quarta-feira (17) ao Centro de Contingência do Coronavírus. Duran mais uma vez questionou a tomada de decisão: “quem decide é o comitê, essa é a fala do governo”.

Leitos de UTI
De acordo com Jorge Duran, o fator que rebaixou a região da fase amarela para a vermelha, foi a falta de leitos disponíveis para a covid-19.

Ele afirma que compete ao poder público oferecer leitos e médicos, mas que isso não pode evitar mortes.

A falta de leitos é de responsabilidade do Estado, já que a região Oeste Paulista é a mais esquecida de todo o estado de São Paulo quando se trata da saúde. “Por que está faltando leito agora? Porque sempre faltou. A região de Prudente é esquecida há décadas pelo governo, os leitos que temos em Venceslau existem porque a cidade foi atrás de emenda parlamentar, comprando equipamentos aos poucos, formando aos poucos cada leito conquistado”, pontuou o chefe do Executivo venceslauense. “Estamos sendo rebaixados, sacrificados, vendo comerciantes falirem, demitirem funcionários, porque o Estado nunca quis fazer nada pela região. Se tivéssemos mais leitos de UTI, não estaríamos nessa situação”, continuou.

Jorge Duran falou que o governo se comprometeu a enviar 20 respiradores para capacitar mais 20 leitos de UTI em Presidente Prudente, no prazo de quatorze dias. Ele lembra, porém, que os equipamentos enviados anteriormente à cidade estavam sem uso, porque não tinham monitores e traqueias, essenciais para o funcionamento.

Além disso, o prefeito relatou que a Secretaria de Saúde do Estado não credenciou os leitos disponíveis no Hospital do Câncer, na Santa Casa, Hospital Iamada e Hospital Regional, todos em Presidente Prudente, porque quando isso acontecer, o Estado é obrigado a ajudar no custeio desses leitos. Enquanto isso, quem paga a conta são os municípios. “Não querem tirar dinheiro do bolso para atender pacientes, mas gastam milhões em respiradores que não funcionam, foram comprados a preço de ouro e pela metade da capacidade, sem monitores e traqueias”, reclamou. O prefeito informou que Presidente Venceslau adquiriu dois respiradores completos, em meio à pandemia, por R$56 mil cada, enquanto o Estado pagou mais de R$100 mil por unida incompleta, ou seja, sem condições de utilização.

Sistema prisional
Recentemente, a Justiça derrubou liminar que permitia Presidente Venceslau transferir pacientes de covid-19 para o Hospital Regional.

Duran afirmou que a liminar foi pedida pelo município logo no início da pandemia, quando a Santa Casa ainda não estava preparada para atender esses pacientes.

O Hospital Regional é mantido pelo Estado, mas apesar disso, a Santa Casa local é obrigada a atender os presos das unidades prisionais da cidade e região.

Para os prefeitos do Oeste Paulista, o aumento de casos de coronavírus é mais séria justamente pela quantidade de presídios instalados na região e falta de preparo e interesse do Estado para lidar com a situação. ”Estou pedindo isso para o governo faz tempo, que tenha um hospital penitenciário. O governo diz que tem um plano mas não coloca em prática, falta até medicamentos nas penitenciárias, eles pedem para a gente. O sistema prisional não se preparou para a pandemia, nem para comprar remédio para tratar esses presos, é falha do Estado”, indignou-se Duran.

Para deixar a situação mais preocupante, o governador João Doria agora quer criminalizar os deputados que “invadirem” hospitais para verificar a real ocupação dos leitos por pacientes de covid-19. O papel do deputado é justamente fiscalizar o governo, portanto o governador pretende punir os fiscais do povo.

Clique aqui e assista entrevista do prefeito Jorge Duran para a Rádio Vale 91.1 FM.

Por Portal Bueno

Venceslau Editor

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com